sábado, 14 de dezembro de 2013

O avelós, por João Cabral de Melo Neto

Do livro: Museu de tudo

Uma cerca viva existe 
pelo incinerado Nordeste
(a quem o Sul dá sequer
a hora do relógio se a pede)
e que se conserva verde
quando ao redor tudo no Agreste
quartas-feiras de cinza
retira dos baús e veste.
Não é verde para mentir
o incinerado em volta, é adrede:
dá um leite que queima 
quem é de fora a desconhece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário